A psicoterapia representa um processo de autoconhecimento, de auto-descoberta e a possibilidade de transformação interna que busca a compreensão da personalidade do ser em profundidade.

O objetivo da terapia passa por permitir ao próprio explorar e descobrir aquilo que desconhece acerca de si mesmo, da sua identidade, da sua experiência, estória e dor.

Muitas vezes o ser humano busca ajuda perante uma situação de sofrimento extremo que se tornou insuportável por si só e com os recursos de que dispõe. De facto, a doença de foro psicológico nada tem a ver com ser frágil, mas sim, ter sido for demasiado tempo. A psicoterapia mais do que um processo terapêutico necessário aquando de doença, representa uma via para desenvolvimento preventivo de mais recursos para lidar com os abalos que se vão vivendo ao longo da vida.

Considerando que a nossa personalidade é condicionada por um conjunto de factores genéticos, orgânicos, experiências significativas vivenciadas e representações internas criadas que influencia o modo como nos comportamentos e nos relacionamos connosco próprios, com o mundo e com os outros, permitir-nos iniciar um processo terapêutico, significa dar-nos a oportunidade de dedicar-nos ao autoconhecimento adquirido num tipo especial de conversa, em que o paciente fala de forma livre o que sentir necessidade a um terapeuta que o escuta atentamente, questionando de maneira apropriada no momento oportuno, totalmente imparcial, confidencial e livre de julgamentos ou juízos de valor. Representa permitir-nos descobrir muito de nós mesmos, tomar consciência e quebrar padrões, reeditando a nossa estória conduzindo a uma melhoria significativa nas relações intrapsíquicas e interpessoais.

A terapia tem como pilar a relação terapêutica de confiança que é estabelecida através da empatia gerada pelo terapeuta, permitindo que o paciente se sinta compreendido e igualmente apoiado para descobrir por si mesmo o que necessita ser mudado no seu mundo interno (pensamentos, emoções, comportamentos) para uma melhor relação consigo mesmo, com o mundo externo, com os outros.

Fazer terapia  é o primeiro sintoma de lucidez e um compromisso consigo próprio em prol da saúde mental e bem-estar.

Daí a importância da psicoterapia como processo de aprendizagem e aperfeiçoamento dessa habilidade que chamamos de “viver plenamente”.